FONTAINES DC
THE ROLLING STONES
J. P. Cregan
THE PRETENDERS
A.A. Williams
THE OVERTURES
previous arrow
next arrow

Aplique Decoupage Litocart LMAPC-412 em Papel e MDF 10cm Disco Vinil I Love Rock N Roll - PalacioDaArte

O Camaleão Rock 2021 está apenas começando , e como 2021 vai ser a mesma coisa que foi 2020 , vamos relembrar 2020 com alguns discos que foram lançados no ano passado. OS 18 DISCOS INTERNACIONAIS DE ROCK LANÇADOS EM 2020 seria um Especial de Fim de Ano do Camaleão Rock 2020 mas como 2021 chegou tão rápido , vamos iniciar a Programação 2021 do Camaleão Rock com este especial , OS 18 DISCOS INTERNACIONAIS DE ROCK LANÇADOS EM 2020 ! CONFERE AÍ !

  • Fontaines D.C. – A Hero’s Death

Os escolhidos. Os irlandeses do Fontaines D.C. que além de terem um closet maneiríssimo, são ótimos. A Hero’s Death é seu segundo disco.

“A vida não está sempre vazia”, repetem obsessivamente os irlandeses na canção que dá título ao disco. Tão existencialistas como o Radiohead, com a pegada dos Strokes, soando nas penumbras do Joy Division e The Cure. Este disco é a trilha sonora dos jovens furiosos em tempos onde mostrar-se rebelde é quase um dever moral.

  • The Rolling Stones –  ‘Goats Head Soup – Live Forest National Arena (Brussels)’

Os Rolling Stones com sua formação mais Roqueira: o quarteto habitual (Jagger-Richards-Watts-Wyman) com Mick Taylor na guitarra. Isto é anos setenta: ROCK AND ROLL intimidador.

Aqui está uma pegadinha: efetivamente é um disco lançado recentemente, porém gravado em 1973. Este ao vivo é parte do pacote da reedição de luxo de Goats Head Soup, e é um show na íntegra daquela turnê. Aqui estão os Stones que a ala Rockista do grupo ama: acelerados, sujos, imperfeitos (uma qualidade neles), sexuais… Até a cremosa Angie soa robusta com a guitarra elétrica de Mick Taylor. 

  • J. P. Cregan –  ‘Twenty’

J. P. Cregan nasceu em Washington, mas vive na Califórnia. No tempo livre que o basquete lhe deixa, escreve canções tão boas como as contidas no álbum Twenty.

O título do álbum tem sua história: trata-se de um álbum conceitual dedicado aos seus 20 anos de casamento, com seus furacões e seus edens. A música é absolutamente adorável, às vezes próxima a Marc Bolan, outras a Brian Wilson, e algumas a franco-atiradores do Rock mais refinado, como Todd Rundgren. Uma delícia de disco.

  • The Pretenders – ‘Hate for Sale’    

Álbum que resgata o Pretenders, de Chrissie Hynde, de 1979. Uma banda com uma trajetória tão longa (40 anos). A arrastada voz de Hynde está em forma, e o repertório é ROCK de garagem, briguento e barulhento. É como se a banda tivesse se reunido em um porão, tomado umas e começado a tocar.

  • A.A. Williams – ‘Forever Blue’

A.A. Williams , cantora, guitarrista e celista que em Londres construiu a trilha sonora desta nossa vida vazia.

Escuros vazios como Nick Cave. Também Sombria, apocalíptica, sinistra, intensa… apaixonante assim como Cave. A música adequada para o outono mais tenebroso de nossas vidas.

  • The Overtures – ‘Onceinaworld’

The Overtures , banda fundada em 1989, focada em prestar tributo ao Rock e Pop britânico dos anos sessenta: The Beatles, Small Faces, Rolling Stones, The Kinks… Tocaram em festas com a presença de Paul McCartney e Elton John. Continuam fazendo versões, mas agora editaram um disco com material próprio.

O álbum ‘Onceinaworld’ é uma fantástica coletânea de canções com clara influência dos Beatles e guitarras Pop dos anos sessenta. Este álbum tem uma coisa singular: deixa você de bom humor assim que toca a primeira canção.